Web Site Landing pages a partir de 100.000,00 KZ.

As leis de direitos autorais estão sendo ignoradas no TikTok

A nova 'tendência' do aplicativo de vídeos curtos asiáticos consiste em enviar filmes e séries em clipes de dois a três minutos de forma ...
A nova 'tendência' do aplicativo de vídeos curtos asiáticos consiste em enviar filmes e séries em clipes de dois a três minutos de forma ...

Dirigido por Greta Gerwig.  Arrecadação: $ 1.279.182.865.


Barbie foi o grande fenômeno de bilheteria em 2023. Antes mesmo de seu lançamento, as redes sociais estavam fervendo com comentários entusiasmados devido à campanha de divulgação. Agora, meses após sua estreia nos cinemas, o filme finalmente chegou às plataformas digitais. Contudo, como é comum em produções desse tipo, há aqueles que optam por pagar por serviços de streaming, enquanto outros buscam alternativas gratuitas, muitas vezes recorrendo a métodos ilegais.

Para quem procura assistir a séries e filmes sem custos, mas de maneira não autorizada, há uma série de sites piratas disponíveis. Entretanto, há também internautas que estão utilizando as redes sociais como um meio de compartilhar esse conteúdo de forma irregular. Uma prática que, apesar de acessível, levanta questões éticas e legais.

De acordo com informações do The Wall Street Journal, nos últimos dias, diversas contas anônimas na rede social asiática têm compartilhado breves trechos de séries e filmes, incluindo o aclamado longa-metragem da Barbie.

Os vídeos no TikTok sempre foram conhecidos por sua brevidade, e mesmo com a recente expansão para clipes de até 10 minutos, os fragmentos de conteúdo ilegal postados têm apenas dois a três minutos de duração. Uma rápida pesquisa pelo nome do filme desejado é suficiente para encontrar vídeos que podem facilitar essa prática ilegal.

Michaela Bennett, uma usuária que acompanhou 9-1-1 e Under the Dome no TikTok, compartilha que há centenas de comentários de fãs e telespectadores incentivando a criação de uma comunidade única, algo que nem sempre é encontrado nos serviços de streaming convencionais como Netflix, Prime Video, entre outros. “É fascinante ver se as pessoas compartilham dos mesmos sentimentos ou se há opiniões divergentes”, observa ela.